Pub

Cerca de 500 jovens algarvios celebraram, com o seu bispo, a festa do encontro de fé com Jesus Cristo no passado fim de semana, em Faro.

Logo na sexta-feira à noite, na abertura da Jornada da Juventude da Diocese do Algarve, que decorreu por toda a cidade promovida pelo Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve em colaboração com as paróquias locais, o bispo diocesano avisara que seria o encontro com Jesus a “razão de ser” daquela iniciativa. “Não há Jornada Diocesana da Juventude (JDJ) se não vos encontrardes com a pessoa de Cristo”, advertiu aos jovens D. Manuel Quintas.

E a JDJ teve mesmo como ponto alto – como concluiu o próprio prelado na eucaristia de encerramento – a vigília de oração que se iniciou no sábado à noite, na igreja de São Pedro, com o concerto de Claudine Pinheiro e que terminou na igreja de São Luís, já na madrugada de domingo, após a adoração ao Santíssimo Sacramento e a celebração do sacramento da Reconciliação. “Este encontro com Cristo – na palavra, na eucaristia, no perdão e na misericórdia – constituiu certamente aquilo que deu conteúdo a estas Jornadas Diocesanas da Juventude”, fez questão de frisar o prelado, no último domingo, na eucaristia a que presidiu na Sé de Faro.

Já no decurso da vigília, o bispo do Algarve identificava aquele momento como o mais importante do encontro com a juventude católica. “Fomos convidados a rezar cantando ou a cantar rezando, agora queremos rezar interiorizando, provocando esse encontro com Cristo para nos manifestar a abundância da misericórdia do coração de Deus”, afirmara.

“Este encontro rejuvenesce-me sempre a cada ano. E mais ainda ao verificar a vossa crescente adesão à celebração desta iniciativa diocesana. A vossa resposta participativa à JDJ enche o meu coração de alegria”, confessou D. Manuel Quintas, apontando a causa da crescente adesão às JDJ. “Deve-se ao vosso contágio, alegria, testemunho e envolvimento dos colegas, mas é certamente a força de Cristo na vossa vida que vos dinamiza e mobiliza”, considerou o prelado, acrescentando que a participação de um “elevado” número de algarvios na Jornada Mundial de Madrid, em 2012, contribuiu também para “criar (…) este entusiasmo e desejo de passar um fim de semana diferente”.

O bispo do Algarve, que considerou ainda a JDJ como um “momento de graça e de dom” pela possibilidade de os jovens se enriquecerem uns aos outros com a partilha da “alegria e fé” e de celebração do “encontro com Cristo”, lembrou que a edição deste ano, sob o tema “Ide e fazei discípulos”, teve a particularidade de ser convocada pelo Papa Bento XVI e realizada em comunhão com o Papa Francisco.

D. Manuel Quintas advertiu ainda que a participação em atividades da diocese enriquecem também as paróquias e “estão a ser um marco muito importante na pastoral juvenil” da Igreja algarvia. “Não é pelo facto de participarmos em celebrações diocesanas que as nossas paróquias ficam mais pobres sem a vossa presença. As paróquias não ficam empobrecidas pela vossa ausência, antes ficam enriquecidas porque é toda a diocese que é enriquecida com uma iniciativa como esta. Na Igreja não há uma espécie de vasos comunicantes em que para nos enchermos de um lado temos de nos esvaziar de outro”, sustentou, acrescentando que, “felizmente, a fonte é inesgotável”. “Crescemos todos dando-nos mais. Quanto mais nos dermos e partilharmos a alegria da celebração da nossa fé, mais nos enriquecemos todos”, complementou.

Neste sentido, o bispo diocesano incentivou os jovens a pedirem aos párocos que os deixem partilhar a sua vivência nesta JDJ com a comunidade paroquial. “Que bom que seria que vós pudésseis partilhar nas vossas comunidades a experiência deste fim de semana. Ide e contribui com o vosso dinamismo, juventude e testemunho de fé para o fortalecimento das vossas próprias comunidades”, exortou o prelado.

A JDJ contou logo na primeira noite com um concerto da Banda São Sebastião, oriunda de Meãs do Campo, Montemor-o-Velho, distrito de Coimbra, que levou ao rubro a animação dos participantes. Do programa constaram ainda orações nas igrejas das três paróquias e nos pavilhões das escolas onde os jovens ficaram acantonados e visitas, por grupos, ao Seminário de Faro, à Ordem dos Frades Menores (franciscanos), às Carmelitas Missionárias, às Missionárias da Caridade, às Filhas de Maria Auxiliadora (salesianas) e ao Movimento dos Focolares, a fim de conhecerem o trabalho desenvolvido por cada uma destas entidades.

Os jovens participaram ainda em workshops de zumba, hip-hop, linguagem gestual, voluntariado, capoeira, realizaram jogos tradicionais e tiveram oportunidade de fazer apresentações inspiradas na reflexão feita sobre a mensagem do Papa para o Dia Mundial da Juventude.

Participaram ainda na procissão e eucaristia de Domingo de Ramos da paróquia da Sé, com a qual terminou a JDJ. No final da celebração foi anunciado que a JDJ do próximo ano decorrerá na paróquia de Quarteira, à qual foi entregue a cruz que acompanha a iniciativa.

Samuel Mendonça

Mais fotos da Jornada Diocesana da Juventude 2013 no Facebook de Folha do Domingo 

Pub