Pub

O vento forte que se fez sentir cerca das 23:00 de terça feira arrancou os telhados de dois restaurantes que serviam de apoio no areal da praia do Vau e destruiu candeeiros e alguns placards de publicidade existentes nas imediações.

Também algumas habitações da zona ficaram com os telhados parcialmente destruídos e pelo menos dois aldeamentos turísticos – ‘O Presidente’ e ‘Os Arcos’ – sofreram danos ao nível das esplanadas e placards luminosos.

O temporal não provocou vítimas porque, segundo fonte da proteção civil municipal àquela hora, não circulavam muitas pessoas pela rua.

A mesma fonte acrescentou que os restaurantes também se encontravam fechados.

Segundo disse, "o mini tornado manteve-se junto à costa, tendo perdido efeito a cerca de um quilómetro da praia do Vau".

A fonte acrescentou ter recebido informações de que um outro mini tornado terá afetado um parque de campismo em Armação de Pêra, concelho de Silves, informação ainda não confirmada.

Durante a manhã de hoje elementos da Câmara de Portimão e da Polícia Marítima procedem à remoção dos destroços espalhados por uma vasta área e à limpeza das ruas, trabalhos que se podem prolongar durante o dia.

A proprietária de um dos apoios de praia destruídos, Maria da Conceição, disse à agência Lusa que os prejuízos são "muito elevados", ainda não quantificados, mas que tem seguro e espera que o mesmo cubra parte dos danos.

Maria da Conceição afirmou que a esplanada e parte da cobertura da construção em madeira foi arrancada pelo vento, acrescentando que àquela hora não se encontrava ninguém no interior porque o estabelecimento estava encerrado.

"Encerrámos as 19:00 e por volta das 23:00 telefonaram-nos a dizer que o restaurante tinha ficado destruído", relatou, acrescentando que está à frente do restaurante há 40 anos e que "nunca tinha visto nada assim".

No outro restaurante na mesma zona, o vento também arrancou a cobertura, destruindo a esplanada em alumínio e vidro, ficando os destroços espalhados no areal da praia do Vau.

Nos acessos à praia do Vau e junto aos restaurantes estão espalhadas cadeiras partidas, pedaços de madeira, vidros, candeeiros e outros destroços.

Os proprietários dos restaurantes afetados disseram que já contactaram empresas para a reconstrução dos apoios de praia e esperam que no próximo mês os estabelecimentos estejam novamente a funcionar.

Lusa

Pub