Pub

«Este ano optámos por um formato online» para a realização da ‘Missão País’, mas «o seu amago é o mesmo», explicam João Leite e Rita Marques, chefes gerais da Missão País da Universidade do Algarve (UAlg) 2021, sobre esta iniciativa, que que teve início a 28 de fevereiro e terminará a 7 de março.

«Normalmente a semana de missão é passada na comunidade de acolhimento, no nosso caso seria em Alcoutim. Contudo», explicam os dois representantes da Missão, «devido ao atual estado de pandemia, a equipa nacional da Missão País (órgão que coordena as equipas locais como a nossa) considerou que o formato tradicional não seria o mais seguro para a comunidade». Assim, nestes dias de partilha, o contacto entre os participantes será mantido através de canais digitais. Mariana Frazão, uma jovem estudante e participante nesta iniciativa, diz que «sem dúvida alguma que acredito que seria uma experiência muito mais enriquecedora se fosse presencial, teria outra magia», mas salienta que «com esta missão, temos uma magia diferente, a magia de missionar na nossa própria casa, no nosso próprio coração e no nosso próprio grupo, que acaba por se criar na mesma, não dispensando toda a missão em si, que é o que torna única esta viagem». Os organizadores reforçam: «O objetivo da missão não se alterou», pois os jovens participantes continuarão «a querer testemunhar» a «fé pelo serviço e caridade», cultivando o «espírito missionário no grupo, através de momentos de oração e convívio», que incluem «terço e missa e dinâmicas que estimulam as interações de grupo».

A mudança no modo de realização da ação não desanima os participantes. «Estas condições são, sem dúvida um desafio, mas, tal como diz o Papa Francisco, “ter fé não significa estar livre de momentos difíceis, mas ter a força para os enfrentar sabendo que não estamos sozinhos”», afirmam e garantem que esta «é uma oportunidade de fortalecer a nossa fé e união». Mariana Frazão fala da sua experiência: «dos poucos dias que já passaram, o amor e a fé em Deus prevalecem no coração de todos nós e cresce a cada momento que passa, mesmo que, simultaneamente, tenhamos uma vida atarefada universitária». E acrescenta: «Ser missionário é o dar sem esperar receber e esta missão, mais que tudo, é darmos um bocadinho a nós próprios também, aprender a abraçar Jesus e não O temer, como os discípulos o temeram naquela tempestade».
Este será, pois, um momento de preparação dos participantes, para que, quando as condições o permitirem, possam «voltar a Alcoutim e fortalecer os laços com a comunidade». Nesse sentido, mantêm vivo o contacto com as comunidades onde habitualmente realizam o seu trabalho e os momentos de reflexão que terão lugar durante estes dias, também permitirão o contacto com outros jovens que anteriormente participaram na ‘Missão País’. Eles transmitirão ao grupo «o sentido de missão para quem está na sua primeira experiência».

A ‘Missão País’ é um projeto católico criado em 2003 a partir do Movimento Apostólico de Schoenstatt (embora hoje seja independente), que organiza e desenvolve missões universitárias a partir de várias faculdades de Portugal, como explicam João Leite e Rita Marques: «Tipicamente, a ‘Missão País’ é realizada através da participação de estudantes universitários. Apesar de ser uma missão com valores e hábitos católicos, todos os estudantes são bem-vindos a viver esta experiência de forma a aprofundar a espiritualidade e vontade de ajudar o próximo». A proposta é que os estudantes passem por diversas semanas de apostolado e de ação social, que decorrem durante três anos consecutivos no período de interrupção de aulas entre o primeiro e o segundo semestres, divididas em três dimensões complementares – externa, interna e pessoal – em que o primeiro ano consiste no “acolhimento”, o segundo na “transformação e o terceiro no “envio”.

Quem desejar participar neste projeto pode enviar a sua inscrição em dezembro (podem solicitar informações através da Capelania ou dos canais de comunicação da ‘Missão Pais’) e ter «muita vontade de viver a alegria do espírito missionário», dizem os organizadores.

Pub