Pub

Estrangeiros_missa
© Samuel Mendonça

A Diocese do Algarve através da equipa diocesana de Pastoral do Turismo preparou recursos para que os sacerdotes acompanhem os turistas e celebrem eucaristias nas diferentes línguas, com por exemplo em inglês, na paróquia do Alvor, ao longo de todo o ano.

“Vem sempre cá muita gente”, começa por explicar o padre Manuel Marques que destaca duas nacionalidades: “Irlandeses, de maio a julho com as crianças, e depois no inverno os reformados do Canadá e da Irlanda, geralmente em novembro e vão embora na Páscoa”.

Aos reformados, que passam cerca de quatro meses no Algarve, o acompanhamento é “mais profundo” porque acompanham “no Advento como preparação para o Natal, para a Quaresma, para a Páscoa”, exemplifica o pároco de Alvor.

Jude Magwire, da Irlanda, revela que com a família procuram “sempre o Alvor”, um sítio onde gostam de ir nas férias e por isso a missa em inglês “é muito bom” porque “é uma parte muito importante da fé”.

“É ótimo escutarmos a nossa própria língua, é mais fácil acompanharmos a missa do que em português. É importante para nós virmos à missa e é muito bom nas férias também participar”, acrescentou Jude Magwire.

Martin Collins, também é da Irlanda, de Belfast, a maior cidade e capital da Irlanda do Norte, e revela à Agência Ecclesia que é a primeira vez que foi à missa na paróquia do Alvor: “Eu e a minha família costumamos participar na missa em Belfast e espero poder tomar parte nos sacramentos, por isso viemos aqui”.

“Os turistas muitas vezes vêm e são atraídos única e exclusivamente pela praia e por eventos privados e depois é interessante que eles sentem-se atraídos até pelas romarias, pelos sítios onde existem procissões marítimas, festas populares”, começa por explicar o padre Miguel Neto, responsável do setor da pastoral do turismo da diocese do Algarve.

Segundo o sacerdote, através da plataforma da Pastoral do Turismo, começa a haver uma divulgação “mais abrangente” de todos que “vêm de fora do Algarve quer estrangeiros, quer nacionais e que se interessam por esses eventos”.

“É um setor que procuramos desenvolver sempre mais no sentido que procuramos responder, integrar aqueles que sendo de outras línguas, outras culturas querem e pretendem e desejam e precisam de celebrar a Eucaristia e celebrar connosco também”, desenvolveu o bispo do Algarve.

D. Manuel Quintas referiu também o facto de se celebrarem muitos casamentos de estrangeiros em Portugal, “seguramente mais de cem”, que regressam ao Algarve para o matrimónio na Igreja Católica.

“Seguramente que o Algarve é a diocese de Portugal em que há mais casamentos estrangeiros, são muitos mesmo”, afirmou à Agência Ecclesia.

O padre Miguel Neto acrescenta que se podem fazer “duas leituras diferentes” deste serviço que a Diocese do Algarve disponibiliza: “Uma é o facto das eucaristias em inglês não ajudarem à integração na comunidade mas excluírem e criarem guetos devido à língua.”

“Eu sou da opinião contrária. Também é importante que pelo menos uma vez por semana a dimensão da fé e dimensão da comunidade se faça”, acrescenta o responsável do Setor da Pastoral do Turismo da Diocese do Algarve mas assinala que os turistas estrangeiros em Portugal “deviam aprender a língua e interagir com os costumes”.

[youtube width=”660″ height=”400″]http://www.youtube.com/watch?v=2vHJ_nA9q_c&index=6&list=UUCRAIiRW-TTJT_vHIrkr40Q[/youtube]

Pub