Pub

Segundo a Câmara Municipal de Silves, “apenas por cobardia os ilustres Vereadores do PS, numa atitude de fuga e de total falta de responsabilidade (…) se ausentaram da sala, associando-se em momento posterior a Digna Vereadora da CDU, determinando este ato irrefletido a ausência de quórum para a votação.”

A câmara sublinha, ainda, que “apenas a cobardia foi o mobil de tal atitude, pois os quatro (…) Vereadores que se ausentaram da sala (e que vão receber a ajuda de custo e senha de presença correspondentes) poderiam ter, com os mesmos argumentos, se assim o desejassem, votado contra, sendo consequentes com o espírito democrático que tão ardentemente defendem e o serviço aos Munícipes de Silves, que um dia juraram cumprir com lealdade.”

Maria Isabel Soares, presidente da câmara municipal, assegura que o “Este Executivo Permanente irá, dentro do quadro dos constrangimentos legais e financeiros, submeter proposta, pois os Munícipes e todos agentes cívicos deste Concelho merecem de nós um profundo, sincero, honesto e verdadeiro respeito.”

Recorde-se que a proposta apresentada pela oposição assentava na redução da receita e aumento das transferências para as Juntas de Freguesia e coletividades, o que, segundo a câmara, “produz o consequente aumento da despesa.”

Pub