Breves
Inicio | Sociedade | Monchique cria apoios até 10 mil euros para jovens se fixarem no concelho

Monchique cria apoios até 10 mil euros para jovens se fixarem no concelho

MonchiqueOs jovens que queiram comprar casa ou recuperar uma habitação para se fixarem no concelho de Monchique podem, a partir deste mês, candidatar-se a um apoio concedido pela Câmara que pode ascender aos 15 mil euros.

Os incentivos municipais destinado a pessoas, até aos 40 anos, residentes ou que pretendam fixar-se naquele concelho da serra algarvia, abrange a aquisição, reconstrução, recuperação, conservação ou ampliação de habitações dentro e fora do aglomerado urbano.

“Trata-se de um esforço financeiro e de um investimento para incentivar e ajudar os jovens a fixarem-se no município, de forma a combater o problema da desertificação”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Monchique, Rui André.

Segundo o autarca, os apoios para a reconstrução e recuperação de habitações têm um limite máximo de 10 mil euros, mas se os imóveis estiverem dentro do aglomerado urbano, existe uma majoração e o montante pode atingir os 15 mil euros”.

“Desta maneira consegue-se uma estratégia de dois em um: ao mesmo tempo que se fixam as pessoas, consegue-se a recuperação do edificado no centro urbano”, destacou.

Segundo Rui André, a “aposta estratégica para compensar a perda demográfica, combater a desertificação humana das zonas rurais e o envelhecimento populacional do concelho, está integrada em documentos estratégicos, como a Agenda 21 de Monchique”.

Aos apoios à construção e reconstrução de imóveis, o município algarvio junta também outros apoios, como a isenção de taxas e tarifas municipais, a oferta de projetos e apoio técnico a quem pretender fixar-se no concelho.

“Além disso, temos reduções de impostos sobre imóveis e tarifas reduzidas na água”, destacou o autarca, acrescentando que “a medida tem tido grande recetividade, com muitos jovens a solicitarem informações” nos serviços camarários.

“São residentes e outros de outras zonas do país que querem mudar-se para Monchique”, concluiu.

Vina Fernandes, uma jovem residente em casa dos pais em Monchique, disse à reportagem da Lusa que “se vai candidatar aos apoios à reconstrução de casa, porque é uma forma de permanecer num concelho que oferece qualidade de vida”.

“É, de facto, um incentivo e uma ajuda muito grande à fixação dos jovens, pois, caso contrário, dificilmente conseguiria fazer obras num imóvel que é dos meus país e que necessita de ser recuperado”, destacou.

Monchique é um dos concelhos do interior algarvio que, nos últimos 30 anos, perdeu cerca de metade da sua população, registando-se um acentuado envelhecimento da população e uma baixa taxa de natalidade.

Verifique também

Presidente da Associação de Imprensa alertou que houve sempre notícias falsas, mas não com esta “distribuição viral”

O presidente da Associação Portuguesa de Imprensa (API) afirmou no passado sábado em Faro que …