Pub

A Rua de Santa Isabel – tal como outras paralelas, situadas na zona histórica da cidade -, têm casas e espaços comerciais abandonados que são usados por toxicodependentes como abrigos, situação que está a revoltar os moradores.

Em declarações à Lusa, a proprietária de um apartamento situado na Rua de Santa Isabel, refere que o tráfico de droga é ali feito “em plena luz do dia” e que muitos moradores têm abandonado a zona por se sentirem inseguros.

“Não se admite uma situação destas numa cidade que está a crescer como Portimão”, reclama Iolanda Correia, apontando o encerramento do Bairro do Palácio como o fator que levou a que os toxicodependentes se deslocassem para o centro da cidade.

O bairro, situado na periferia da cidade e erguido na década de 1970, era o principal eixo de tráfico de droga da cidade mas a Câmara de Portimão decidiu, há dois anos, demolir as barracas para dar lugar a um complexo desportivo.

Iolanda Correia queixa-se ainda da falta de policiamento na zona argumentando que só vê polícia em Portimão "na época de verão e junto aos parquímetros para passar multas".

A proprietária de uma casa na rua em causa já denunciou a situação ao departamento de Narcóticos da PSP e também à Câmara de Portimão.

Fonte da PSP de Portimão confirmou à Lusa a existência de um “foco de insegurança” na zona antiga da cidade, sublinhando que a situação está “identificada” e que toda aquela zona é habitualmente policiada.

Contudo, segundo a mesma fonte, cabe à autarquia notificar os proprietários das casas devolutas para que as mesmas sejam emparedadas no sentido de evitar que os toxicodependentes as usem como abrigo.

Lusa

Pub