Pub

"O homicídio ocorreu cerca das duas da manhã", referiu, adiantando que o caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária.

A vítima mortal tinha 35 anos, tendo sido agredida por uma outra mulher, de 38 anos, com um canivete, explicou, adiantando que ambas tinham "um historial de toxicodependência".

A mulher ainda foi transportada com vida para o hospital em Portimão, mas não sobreviveu, disse à Lusa a mesma fonte.

A vítima “foi transportada, com ferimentos graves, pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), para o Centro Hospitalar do Barlavento, onde veio a falecer”, afirmou fonte do Comando de Faro da força de segurança.

“Ao ter conhecimento da ocorrência, a GNR deslocou para a zona diversas patrulhas e equipas do destacamento de intervenção de Faro, tendo uma dessas equipas conseguido descobrir a presumível homicida nas proximidades de uma fábrica abandonada de conservas”.

A GNR conseguiu também “recuperar, na posse da suspeita, a presumível arma do crime” e a detenção ocorreu cerca das 04:30 e a presumível autora do crime entregue à Polícia Judiciária de Faro, que ficou com a investigação a seu cargo.

Questionada sobre as motivações da homicida, a fonte da GNR de Faro disse estarem a ser “analisados vários cenários”, entre eles o de ser um crime relacionado com a toxicodependência, mas “ainda é prematuro” e o que há até ao momento são especulações.

Redação com Lusa

Pub