Pub

A obra inclui a construção de uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), dimensionada para uma população de 1000 habitantes e o respetivo Sistema Interceptor.
Segundo nota de imprensa a empreitada engloba «a execução das obras de construção civil (movimentos de terras, órgãos de betão armado e circuitos hidráulicos), o fornecimento e montagem de equipamentos (metalomecânicos, eletromecânicos, elétricos, automação e instrumentação) da ETAR e a construção de duas estações elevatórias e respetivo sistema interceptor».
A ETAR vai servir S. Marcos da Serra, Estação de S. Marcos e Cruzamento e fica localizada na margem esquerda da Ribeira de Odelouca «suprimindo as atuais descargas diretas efetuadas em quatro pontos da ribeira sem qualquer tratamento».
A afluência à ETAR de S. Marcos da Serra é predominantemente de origem doméstica e «prevê-se que o quadro de qualidade da descarga seja atingido pela linha de tratamento que compreende a fase líquida e fase sólida, numa única linha».
Para a Águas do Algarve, S.A. a construção desta ETAR vem proporcionar uma «melhoria direta e indireta das condições sanitárias das populações locais», bem como, «uma melhoria da qualidade dos meios hídricos na zona».

Lúcia Costa

Pub