Pub

Em comunicado, a autarquia refere que a obra da variante de ligação de Loulé a Faro, entre a Circular de Loulé e Valados e considerada um projeto "estruturante" para a cidade, custará cerca de 4,5 milhões de euros.

Em curso está já a primeira fase da obra, que consiste na requalificação da EN 125-4, estrada que liga Loulé a Faro e que se estende entre a saída de Loulé (na Goncinha) e o cruzamento para Santa Bárbara de Nexe.

A segunda fase da obra consiste na construção de uma variante à EN 125-4, mas a Câmara de Loulé decidiu que a solução mais viável seria desdobrar a variante em duas pequenas vias.

A decisão prende-se com o facto de a EN 125-4 atravessar os núcleos urbanos da Goncinha e Alfarrobeira, locais onde a largura disponível entre fachadas ou logradouros não permitia a implantação do perfil desejável.

Uma das variantes ficará localizada a nascente da Goncinha e a outra a poente da Alfarrobeira, estando prevista a construção de cinco novas rotunda para articular as ligações entre as vias.

Segundo a autarquia, o traçado inicia-se no troço sul da Circular de Loulé, cerca de 500 metros a nascente da EN 125-4, local para onde está prevista uma nova rotunda para articular a ligação entre a Circular de Loulé e a Variante à EN 125-4.

Nos primeiros 1,3 quilómetros a via desenvolve-se a nascente da Goncinha, onde será criada uma segunda rotunda para assegurar o acesso a esse núcleo urbano, explica a Câmara de Loulé.

Durante cerca de 600 metros, a via sobrepõe-se à EN 125-4 até à extremidade norte da Alfarrobeira, onde será instalada a terceira rotunda.

O traçado contorna depois a Alfarrobeira pelo lado poente, sobrepondo-se depois novamente à EN125-4 junto ao atual entroncamento com a estrada para Santa Bárbara de Nexe, onde será instalada a quarta rotunda.

Durante cerca de 400 metros vai outra vez sobrepor-se à EN125-4, sendo aí será instalada uma quinta rotunda para articulação com a antiga EN 125-4.

Os últimos 300 metros do traçado correspondem ao ajustamento que é necessário efetuar entre a quinta rotunda e o ponto onde a EN 125-4 já tem um perfil com quatro faixas, conclui a autarquia.

Lusa

Pub