Pub

Além de Idália Moniz, participa na cerimónia, marcada para as 11:30, o presidente da Comissão Nacional de Crianças e Jovens, o juíz conselheiro Armando Leandro.

Os serviços da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, que até aqui funcionavam na esquadra da PSP local, passam a ocupar a moradia que alojou, durante vários anos, os magistrados colocados no Barlavento algarvio.

Liderada pela atual presidente da junta de freguesia de Portimão, a CPCJ tem atualmente 230 processos ativos, acompanhados por uma equipa multidisciplinar, onde se incluem uma assistente social cedida pela autarquia, dois técnicos sociais da Segurança Social, dois professores e um jurista.

A CPCJ iniciou a sua atividade em 1993, no salão nobre da Câmara de Portimão, sendo transferida, em 1998, para as instalações da antiga Biblioteca Municipal, e depois em 2004 para as instalações da PSP.

Para acolher a CPCJ, a autarquia investiu cerca de 175 mil euros nas obras de requalificação daquele edifício, incluindo os arranjos exteriores, instalação de sistema de segurança e equipamentos de escritório.

Lusa

Pub