Pub

O incêndio deflagrou na sequência de um reacendimento, ao início da tarde, do incêndio que começou na quarta-feira na serra algarvia e foi declarado como dominado ao quarto dia, no sábado.

A combater o fogo estão 86 operacionais, dos quais 75 são bombeiros, apoiados por 18 viaturas e oito meios aéreos: seis helicópteros e dois aviões bombardeiros.

As autoridades registam hoje à tarde outro ponto de reacendimento do incêndio, em Tafe, Tavira, embora aparentemente com menor gravidade do que o primeiro.

O presidente da Junta de Freguesia de Salir, Deodato João, disse à Lusa que a zona de Montes Novos é um dos maiores aglomerados da freguesia.

De acordo com o autarca, a zona, onde hoje de manhã já tinha havido um reacendimento que foi rapidamente dominado, é de difícil acesso e tem muitas habitações e cortiça empilhada.

Montes Novos fica perto de Besteirinhos, já no concelho de São Brás de Alportel, aonde o fogo chegou nos últimos dias, embora nunca tenha chegado a propagar-se para o concelho de Loulé.

Segundo o autarca, apesar de ter circundado a freguesia de Salir, o fogo não chegou realmente entrar no território, tendo consumido floresta até à fronteira do concelho de São Brás com o de Loulé.

Para tentar delimitar a zona, nos últimos três dias foram feitos aceiros à volta daqueles montes, com máquinas de rasto do exército, concluiu.

Lusa
Pub