Pub

O Agrupamento, actualmente constituído por 57 elementos, marcou presença em peso, para testemunhar os solenes compromissos dos seus novos irmãos. A cerimónia campal, presidida pelo assistente do Agrupamento, padre José Joaquim Nunes, acolitado pelo chefe regional do Algarve do CNE, José João Cercas Vicente, teve uma grande participação, tanto de escuteiros como de familiares e amigos. O coro esteve a cargo do Agrupamento 715 de Estômbar, tendo sido convidado a testemunhar as promessas o outro Agrupamento da paróquia, o 511 de Lagoa. Estiveram também presentes representantes dos Agrupamentos de Silves e Messines, bem como do Núcleo de Lagoa da Fraternidade Nun’Álvares, que disponibilizou esse seu espaço para a cerimónia.

Para os escuteiros de Carvoeiro, foi um dia “prodigioso”, num final de Primavera com sabor a Verão: em primeiro lugar, porque pela primeira vez, desde o início da sua caminhada escutista em 2007, o Agrupamento recebeu a promessa de elementos já investidos e que mudaram de secção etária: novos moços que já viveram o lobitismo e transitaram-se para a flotilha, um novo companheiro investido, depois de ter feito a sua caminhada de marinheiro. Assim, o Agrupamento passa a ter elementos das quatro secções etárias do escutismo.

Além disso, neste dia de grandes emoções, após a cerimónia das investiduras, houve a bênção da nova embarcação do Agrupamento, que vai ter a função imprescindível de prestar apoio às actividades náuticas, sendo uma importante mais-valia para o desenvolvimento do escutismo marítimo em Carvoeiro. Trata-se de um barco a motor, semi-rígido, de 4,25 metros de comprimento, com lotação para seis elementos, totalmente equipado, que passa agora a ostentar a flor-de-lis. Foi adquirido com fundos próprios do Agrupamento, fruto de diversas campanhas financeiras em que todo o efectivo do 1331 se empenhou, a fim de poder proporcionar aos jovens este equipamento essencial para as suas actividades.

No final da tarde os pais e familiares dos Escuteiros ofereceram a todos os presentes um convívio à mesa através de um “lanche-ajantarado” partilhado que contou com a presença de cerca de 150 pessoas.

Falcão da Atalaia

Pub