Pub

“Vai dar projeção à minha obra, mas mais importante que isso, mostra que a poesia portuguesa continua a ter um papel importante neste contexto [ibero-americano]”, disse à Lusa o autor, que confessou estar “contentíssimo” como o galardão.

Nuno Júdice que está publicado em Espanha e em vários países da América Latina reconheceu que é “razoavelmente conhecido, mas não foi isso que terá contribuído para o prémio”, que foi “uma surpresa quando soube hoje de manhã”.

O poeta está a trabalhar num novo livro de poesia, ainda sem título, que “deverá ser editado no final deste ano ou no princípio do próximo”.

Nuno Júdice, de 64 anos, é autor de 30 livros de poesia, entre eles, “A matéria do poema” e “Guia dos conceitos básicos”, editado em 2010.

O autor, que começou a publicar poesia em 1972 – “A noção do poema” e “O pavão sonoro” -, tem escrito também obras de ensaio, teatro e ficção.

Além do universo hispânico, Nuno Júdice tem obras traduzidas em Itália, Inglaterra e França.

A obra de Nuno Júdice tem sido distinguida com vários galardões, e em 1994 foi finalista do Prémio Europeu de Literatura.

Lusa

Pub