Pub

© Nuno Veiga/Lusa
© Nuno Veiga/Lusa

O presidente da Câmara de Faro anunciou hoje que as obras da Variante Norte vão ser retomadas no início de agosto, mais de dois anos depois de terem sido suspensas por dificuldades financeiras do consórcio construtor.

Em declarações à Lusa, Rogério Bacalhau, que hoje se reuniu com o vice-presidente da Estradas de Portugal (EP) e com responsáveis da Rotas do Algarve Litoral, adiantou que os trabalhos têm um prazo de execução de cerca de oito meses, devendo estar concluídos no primeiro trimestre de 2015.

Relativa a uma extensão de 2,5 quilómetros, a maioria dos quais já asfaltados e com sinais de degradação, a segunda fase da variante permitirá retirar do centro de Faro uma média de 20 mil carros por dia, reduzindo filas de trânsito e engarrafamentos.

Segundo Rogério Bacalhau (PSD), o facto de o trabalho que já está feito se encontrar degradado devido à ação de dois invernos é uma situação que está acautelada no caderno de encargos da obra, ou seja, o consórcio já tem “essas indicações”.

O autarca considera a obra “imprescindível”, por a Variante funcionar como via de distribuição para quem tem que entrar na cidade e também por servir os condutores quem querem passar do sotavento (leste) para o barlavento (oeste) algarvios e vice-versa.

A execução da obra obrigou ao encerramento de uma estrada municipal, na Penha, zona norte da cidade, que se manteve encerrada durante a interrupção das obras na variante e que o autarca espera agora que reabra rapidamente.

“Espero que façam as intervenções necessárias de forma a reabri-la [Estrada da Penha], independentemente de a obra da Variante Norte estar terminada”, sublinhou.

A obra da Variante Norte a Faro arrancou em 2009 com um orçamento de 17 milhões de euros, mas foi suspensa em março de 2012, assim como toda a empreitada de requalificação da Estrada Nacional (EN) 125, por dificuldades financeiras do consórcio construtor.

Em comunicado, a Estradas de Portugal (EP) informou que o vice-presidente da empresa visitou hoje a variante de Faro e que irá também visitar a variante de Troto (Almancil), em Loulé, e as novas acessibilidades ao espaço comercial IKEA.

“O objetivo da conclusão destas variantes assenta na necessidade da separação do tráfego de passagem do tráfego local, com benefícios claros ao nível do aumento da capacidade, da redução dos tempos de percurso e da sinistralidade”, refere a EP.

A variante de Faro terá uma extensão de 2,5 quilómetros e a Variante São Lourenço/Troto terá uma extensão de 2,1 quilómetros, acrescenta.

Às 18:00, o presidente da EP, António Ramalho, apresenta publicamente, em Faro, o contrato de conservação corrente para o distrito e as empreitadas de requalificação previstas para a EN125.

Pub