Pub

O Observatório de Aquicultura, que vai ficar instalado nas antigas instalações da Direcção Geral das Pescas, no Porto de Olhão, é o resultado de uma parceria entre o Ministério da Agricultura, a Câmara Municipal de Olhão e as associações do setor da aquicultura, explicou fonte do Ministério da Agricultura.

O ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, António Serrano, desloca-se sexta feira, dia 07, a Olhão para participar, às 11:00, na cerimónia de inauguração da nova estrutura cuja principal missão é promover mais investimentos e divulgar tudo os recursos naturais que o Algarve tem para a engorda de peixe", disse Luís Rego, assessor do Ministro da Agricultura.

A estratégia passa por ganhar escala, diversificar as espécies e diferenciar os produtos através da entrada no segmento "bio" e "Premium", suscetíveis de criar mais valor", acrescentou o mesmo responsável.

Ainda no âmbito da cerimónia de inauguração do Observatório de Aquicultura, o ministro António Serrano vai presidir à adjudicação da "offshore" da Ilha da Armona (Olhão), que abrange 34 quilómetros quadrados de extensão em zona marítima e que será para dividir em parcelas e instalar novos investimentos, acrescentou o assessor do Ministério da Agricultura, Luis Rego.

O Algarve já tem uma armação para engorda de atum-rabilho, que é considerada umas das espécies mais valiosas para a aquicultura e para os apreciadores de "sushi".

A aquacultura, ou também denominado de "offshore", faz-se através da colocação jaula submersas para criar peixes ou bivalves de forma controlada.

No Algarve as espécies que mais se estão a criar são os bivalves – mexilhão, ostras, entre outros – e espécies piscícolas, nomeadamente a dourada e o robalo, sargo, corvina ou linguado.

Desde 2009, o ministério da Agricultura recebeu 17 intenções de investimento em instalações aquícolas a localizar em "offshore" na costa algarvia.

Segundo fonte do Ministério da Agricultura, o Algarve vai investir 2,6 milhões de euros em nove instalações de aquicultura, estando a ser analisados outros oito projetos de investimento.

O ministro António serrano considera que a aquicultura no Algarve pode constituir-se como uma alternativa viável à pesca tradicional, aproveitando as boas condições da região.

Pub