Pub

Em comunicado, a AHETA revela que a taxa média de ocupação foi de 24 por cento, menos 16 que em janeiro do ano anterior, tendo as maiores descidas sido verificadas na zona de Monte Gordo e Vila Real de Santo António (menos 25 por cento).

Os primeiros dados relativos a 2010 surgem depois de o líder da principal associação hoteleira algarvia ter classificado 2009 como o pior ano turístico desde 1995, valores contrariados pelo secretário de Estado do Turismo.

Nas zonas de Carvoeiro e Armação de Pêra a ocupação desceu 21 por cento, em Lagos e Sagres cerca de 18 e em Albufeira 16, tendo a única subida sido registada em Tavira, com mais 10 por cento que no ano anterior.

Apesar de ter sido a zona onde se registaram mais descidas, foi em Monte Gordo e Vila Real de Santo António que se registou a taxa de ocupação mais elevada (54 por cento), enquanto em Lagos e Sagres se registou a mais baixa, com 14 por cento.

Por categorias, as principais descidas registaram-se nos hotéis e aparthotéis de cinco estrelas (menos 30,9 por cento) e nos de quatro estrelas (menos 22), não tendo sido registadas subidas em qualquer categoria.

No que respeita às dormidas, houve uma quebra no alojamento de turistas do Reino Unido, principal mercado emissor de turistas para o Algarve, que desceu 36 por cento, dados contrapostos pelo aumento de dormidas por parte do mercado nacional, que subiu 20,9 por cento.

Pub