Pub

Os números divulgados pela Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) mostram que houve um ligeiro aumento de 0,9 por cento, mas “o volume de negócios total apresentou um valor idêntico ao registado em janeiro de 2012”, revelou a associação num comunicado, sem precisar essa oscilação.

A AHETA sublinhou que as principais subidas por nacionalidades foram verificadas nos mercados holandês (mais 1,3 por cento) e britânico (mais 0,5), enquanto as maiores descidas registaram-se nos mercados alemão (menos 1,1) e espanhol (menos 0,2).

Por zonas geográficas, as unidades hoteleiras de Faro/Olhão e de Vilamoura/Quarteira/Quinta do Lago foram as que viram a ocupação média por quarto subir mais no mês passado, com aumentos respetivos de 6,1 e 4,7 por cento relativamente a janeiro de 2012.

Em sentido contrário, Portimão/Praia da Rocha foi a zona que mais desceu, com uma quebra de 9,9 por cento.

“A zona de Monte Gordo/Vila Real de Santo António foi a que registou a taxa de ocupação média mais elevada, com 60,1 por cento, enquanto Lagos/Sagres registou a mais baixa, com 14,1”, referiu ainda a AHETA.

Os números de janeiro apontam ainda para uma descida de 6,7 por cento na ocupação dos hotéis e aparthotéis de 5 estrelas, tendência contrária à verificada nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 5 e 4 estrelas, nos quais houve uma subida de 8,2 por cento, e nos hotéis e aparthotéis de 3 estrelas, que subiram 5,6, ainda de acordo com a associação.

“Os hotéis e aparthotéis de 3 estrelas foram os que apresentaram a ocupação mais elevada (39,0 por cento). Os aldeamentos e apartamentos turísticos de 3 estrelas registaram as ocupações mais baixas (20,5 por cento)”, acrescentou.

A AHETA sublinhou que estes valores “referem-se apenas aos estabelecimentos em funcionamento, não levando em consideração as unidades encerradas”.
Lusa

Pub