Pub

Monte Gordo e Vila Real de Santo António conseguiram a maior taxa de ocupação do mês, com 70,9 por cento, enquanto a mais baixa foi registada no Carvoeiro e Armação de Pêra, com 33,3 por cento.

Segundo a AHETA, Lagos/Sagres, Carvoeiro/Armação de Pêra e Albufeira foram as zonas onde se registaram as maiores quedas nas taxas de ocupação global média por quarto, com menos 20,2, 16,7 e 15,7 por cento, respetivamente.

A associação frisou que as principais subidas foram verificadas em Faro/Olhão (+12,9 por cento) e Vilamoura/Quarteira/Quinta do Lago (+7,3).

"Por categorias, as principais descidas registaram-se nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 3 e 2 estrelas (menos 21,5 por cento) e nos hotéis e aparthotéis de 3 estrelas (menos 20,8). A única subida verificou-se nos Hotéis e Aparthotéis de 2 estrelas (mais 9,9)", precisou ainda a AHETA.

Relativamente aos mercados de turistas que procuram o Algarve, o holandês foi o que mais desceu, com uma redução de 27,7 por cento, seguido do britânico, com 14,6, e do português, com 13,3 por cento, de acordo com os números avançados pela associação algarvia.

Lusa

Pub