Pub

A ocupação média por quarto no Algarve foi em junho de 81,8%, valor que é “semelhante” ao registado no mesmo período do ano anterior, revelou ontem a principal associação hoteleira da região.

A Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) divulgou os dados mensais recolhidos pelo seu gabinete de estudos em junho e destacou que, apesar de a ocupação ser idêntica à registada em igual período de 2016, o “volume de vendas aumentou 4,2% durante o mês”.

A mesma fonte precisou que os mercados com maiores variações foram o alemão, com uma subida de 12,2%, e o português, que sofreu uma descida de 26,2%.

Quanto às zonas geográficas, a AHETA situou as maiores subidas em Tavira (mais 6,8%), Lagos/Sagres (mais 4,4%) e Monte Gordo/Vila Real de Santo António (mais 3,3%).

“As principais descidas verificaram-se em Vilamoura/Quarteira/Quinta do Lago (menos 7,7%) e Carvoeiro/Armação de Pêra (menos 4,1%)”, acrescentou a associação hoteleira algarvia no comunicado em que divulgou os dados, referindo ainda que “Albufeira, a principal zona turística do Algarve, não registou variações face ao ano anterior”.

Ao contrário do que é habitual nos dados mensais da ocupação média por quarto divulgados pela AHETA, a associação hoteleira não adiantou números sobre as principais variações registadas nas diferentes categorias de unidades hoteleiras.

“O volume de vendas aumentou 4,2% durante o mês. Em termos acumulados, desde o início do ano, a taxa de ocupação quarto regista uma subida de 4,0%”, quantificou ainda a AHETA.

Pub