Pub

A microalga em questão, com a designação científica ostreopsis, foi identificada em análises efetuadas nos últimos dias pelo Instituto de Investigação das Pescas e do Mar (IPIMAR).

As praias afetadas são D. Ana, Camilo, Porto de Mós, Luz (concelho de Lagos), Burgau, Cabanas Velhas, Boca do Rio, Salema, Furnas, Zavial e Ingrina (concelho de Vila do Bispo).

A microalga em causa, de nome ostreopsis, é originária do Mar Mediterrâneo e pode causar problemas respiratórios, conjuntivites e dermatites, adiantou a mesma fonte.

Desde o princípio da tarde que a Polícia Marítima está a percorrer toda a zona afetada, impondo o içamento da bandeiras vermelha e instruindo os nadadores salvadores para que desaconselhem a prática balnear.

A praia das Furnas é a única das interditadas que não é considerada zona balnear, não tendo nadador salvador pelo que a Polícia Marítima “terá especial cuidado” no aconselhamento dos banhistas daquele areal.

A interdição, decretada pela Administração Regional de Saúde, deverá manter-se todo o fim-de-semana, adiantou a mesma fonte.

Lusa
Pub