Pub

De acordo com um comunicado da Marinha, "nas buscas foi vistoriada uma área submersa de 2000 por 250 metros, tendo sido recolhidos, no total, 74 fardos, que perfazem um total de 2500 quilogramas de haxixe".

"Durante a operação foram também identificados dois indivíduos e apreendidas três embarcações (uma de alta velocidade, uma de recreio e uma auxiliar local)", frisou a Marinha, acrescentando que a droga "será entregue nas instalações dos serviços centrais da Polícia Judiciária e o processo desta operação será remetido ao Ministério Público".

No primeiro dia de operações, na terça feira, foram retirados da água 30 fardos e na quarta feira mais 44, num total de 74. Apesar de as operações terem prosseguido durante o dia de hoje, não foi recuperada mais nenhuma droga, pelo que o comandante da Zona Marítima do Sul, Marques Ferreira, deu por concluídas as buscas.

As operações para recuperar o haxixe foram realizadas pela Polícia Marítima, com a ajuda de uma equipa de mergulhadores da Marinha portuguesa, uma vez que alguma da droga estava submersa na mesma zona onde foi apreendida, na segunda feira, uma lancha semirrígida suspeita de ser utilizada para narcotráfico.

A lancha semirrígida, com 12,5 metros de comprimento e com três motores de 250 cavalos cada um, estava vazia quando foi apreendida durante o patrulhamento da Polícia Marítima na madrugada de segunda feira.

Esta é a quarta apreensão deste ano de lanchas semirrígidas alegadamente relacionadas com o narcotráfico, juntando-se a três apreensões idênticas registadas em 2009.

Lusa

Pub