Breves
Inicio | Economia | Turismo | Orçamento de Estado: BE propõe taxa turística no Algarve para acabar com portagens na A22

Orçamento de Estado: BE propõe taxa turística no Algarve para acabar com portagens na A22

Foto © Luís Forra/Lusa

O Bloco de Esquerda (BE) quer criar em 2018 uma taxa turística no Algarve entre 1,5% e 2,5% das receitas de dormidas na região, para acabar com as portagens na A22 (Via do Infante).

Numa proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) remetida à Assembleia da República, os bloquistas propõem a criação, no próximo ano, de “uma Contribuição Especial Turística do Algarve para isentar a A22 de portagens”.

Esta contribuição especial incide sobre as receitas de dormidas em hotéis, alojamento local e arrendamento de curta duração na totalidade dos 16 concelhos do distrito do Algarve: Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António.

A nova taxa turística “deve ser compreendida entre 1,5% e 2,5% dos valores sobre a qual incida, excluídos de IVA [Imposto sobre o Valor Acrescentado]”.

Os deputados do BE defendem que a receita com esta nova contribuição “seja consignada à satisfação dos encargos do Estado com o funcionamento e financiamento da A22″ e sublinham que, com a sua entrada em vigor, “deixam de ser cobradas portagens” na Via do Infante.

Um eventual remanescente da nova taxa deve ser consignado, propõem, à “melhoria da rede viária e ferroviária situada nos concelhos de Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António”.

A nova taxa turística será imputada a empresas ou singulares que durmam nestes estabelecimentos da região e a liquidação e cobrança serão devidas a quem explora os empreendimentos turísticos (sejam também singulares ou empresas).

Verifique também

Plataforma arrancou hoje com 140 percursos no Algarve para passear e pedalar

Uma plataforma digital que reúne 140 percursos para passear a pé ou de bicicleta, mas …

Deixe uma resposta