Pub

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos tomou a decisão de suspender o médico durante 90 dias por haver "provas de prática médica grosseira" pelo oftalmologista, que operava na clínica I-QMed, a funcionar em situação irregular, acrescentou a fonte.

Três doentes que foram operados às cataratas ficaram cegos de um olho e uma mulher de 35 anos que fez um implante de lentes intraoculares corre o risco de cegar dos dois olhos.

A medida cautelar decretada pela Ordem suspende o médico até o Conselho Disciplinar deliberar sobre a pena a aplicar ao clínico.

A decisão surge depois de a Ordem ter decretado a abertura de um inquérito e processo disciplinar ao médico oftalmologista.

A Procuradoria Geral da República anunciou também em agosto passado a abertura de um inquérito ao ocorrido na I-QMed, tal como a Inspeção Geral das Atividades de Saúde, que iniciou umma investigação em finais de julho.

A clínica I-QMed situa-se em Lagoa, no distrito de Faro, no Algarve.

Lusa

Pub