Pub

Cada concerto Promenade terá duas atuações – uma no teatro das Figuras de Faro, às 12:00, e outra no Auditório Municipal de Lagoa, às 16:30 – e a Orquestra inicia o ciclo no domingo com um programa dedicado aos metais (trompetes, trompas, tubas, trombones), prossegue a 19 de fevereiro com os instrumentos de corda, a 18 de março, com as percussões, e a 22 de abril com as madeiras (flautas, clarinetes, oboés, fagotes), terminando a 20 de maio com uma atuação que incluirá todos os instrumentos da orquestra.

Segundo a informação avançada pela Orquestra do Algarve, no concerto de metais de domingo irão ser tocadas "As Criaturas de Prometeu", abertura em dó Maior, Op.43, de Ludwig van Beethoven (1770-1827), o Concerto para trombone em si bemol Maior, de Johann Georg Albrechtsberger (1736-1809) e o Concerto para Trompa n.º1 em Ré Maior (K 412), de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791).

Serão também tocados o Concerto para trompete e orquestra em Mi bemol maior, de Johann Nepomuk Hummel (1778-1837), e a obra "Final sem troika", de Anne Victorino d’Almeida (1978), numa atuação que contará com o maestro e solista de trombone Carlos Reinaldo Guerreiro e os solistas de trompa e trompete Todd Sheldrick e João Mogo, respetivamente.

“O primeiro concerto do ciclo é dedicado à família dos metais, dando a conhecer este grupo que compreende os instrumentos em que o som é produzido pelo sopro através de um bocal, tais como a trompa, o trombone e o trompete”, explicou a Orquestra do Algarve na sinopse do concerto.

No segundo concerto, “o público terá oportunidade de conhecer um repertório composto por instrumentos de corda”, precisou a Orquestra, frisando que “esta família é formada por violinos, violas, violoncelos e contrabaixos” e “as cordas são a base da orquestra, pois constituem mais da metade dos [seus] instrumentos”.

A 18 de março estarão em foco os instrumentos de percussão – tambores, tímpanos, címbalos, entre outros -, que têm como “função básica apoiar o ritmo e o timbre da orquestra”, mas que neste concerto terão um “papel principal”.

A penúltima data terá como protagonista a família das madeiras, composta também por instrumentos de sopro, mas nos quais “a produção do som é feita através de uma palheta, que pode ser simples ou dupla”, como são os casos da flauta, oboé, clarinete e fagote.

O final do ciclo de concertos Promenade, a 20 de maio, será dedicado ao “tutti” orquestral (orquestra completa), e serão interpretadas “duas obras fabulosas para crianças: ‘O Veado Florido’, conto narrado para crianças sobre a história de António Torrado, do compositor português Sérgio Azevedo, e ‘Pedro e o Lobo’, de Sergei Prokofiev, uma história infantil contada através da música”.

Lusa

Pub