Pub

A seguir ao sacerdote algarvio constam do anuário da Igreja católica em Portugal, o cónego monsenhor José Amaro, do Patriarcado de Lisboa, nascido no dia 19 de Agosto de 1911 e ordenado no dia 06 de Abril de 1935, e o padre Joaquim Pereira da Cunha, da Diocese do Porto, nascido no dia 08 de Julho de 1912 e ordenado a 08 de Agosto de 1937. Ao contrário do sacerdote algarvio, que se encontra aposentado já há alguns anos, estes dois presbíteros ainda exercem funções nas respectivas dioceses, sendo o primeiro capelão da Casa de Retiros do Bom Pastor e o segundo pároco de Tabuado (Marco de Canaveses).

Em pleno Ano Sacerdotal que terminou em Junho passado, a Igreja do Algarve celebrou em festa, a 23 de Setembro de 2009, o 75º aniversário da ordenação sacerdotal e da missa nova do cónego monsenhor Sezinando Oliveira Rosa. Rara entre os sacerdotes, a efeméride foi assinalada pela celebração da Eucaristia na sua terra natal, presidida pelo Bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas, concelebrada por muitos dos sacerdotes da diocese e participada por inúmeras pessoas, vindas de vários pontos do Algarve que encheram por completo a igreja matriz vilarealense.

Ordenado a 15 de Setembro de 1934, tendo celebrado a sua missa nova no dia 23 do mesmo mês, o cónego monsenhor Sezinando Rosa foi, entre outras funções, vigário geral e vigário episcopal para a Pastoral Social da Diocese do Algarve, pároco de Alcantarilha e administrador paroquial da Guia, secretário geral da Acção Católica de Portugal, director do Secretariado Geral da Conferência Episcopal Portuguesa, administrador da Rádio Renascença, secretário geral da Universidade Católica Portuguesa e provedor da Santa Casa da Misericórdia de Alcantarilha.

Na Eucaristia da celebração das bodas de diamante da ordenação sacerdotal, o Bispo do Algarve manifestou a união de toda a Diocese do Algarve no “louvor a Deus pelo dom da vida e pelo dom do sacerdócio” que concedeu ao sacerdote diocesano de mais idade do presbitério português, membro do Cabido diocesano do Algarve.

Recorde-se que o cónego monsenhor Sezinando Rosa, desde o seu nascimento, foi contemporâneo de 9 Papas e 8 Bispos do Algarve e desde que foi ordenado já deveu obediência a 7 Papas e 7 Bispos do Algarve.

Samuel Mendonça

Pub