Pub

O padre Mário de Sousa, sacerdote da Diocese do Algarve e professor do Instituto Superior de Teologia de Évora, foi eleito presidente da Associação Bíblica Portuguesa (ABP) para o próximo triénio.

Após a eleição, que decorreu em assembleia geral no dia 28 de fevereiro deste ano, a homologação dos novos corpos sociais daquela organização pela Conferência Episcopal Portuguesa foi feita no passado dia 26 de abril, tendo sido ontem tornada pública.

Em nota de imprensa enviada à comunicação social, a associação informa ainda que a nova direção é ainda constituída por José Carlos Carvalho (Universidade Católica Portuguesa – Porto) como vice-presidente, pelo padre João Alberto Sousa Correia (Universidade Católica Portuguesa – Braga) como secretário, pelo cónego José António Morais Palos (Instituto Superior de Teologia de Évora) como tesoureiro e por Luísa Maria Almendra (Universidade Católica Portuguesa – Lisboa) como vogal.

Os novos corpos sociais da ABP são ainda constituídos pelo presidente da mesa da assembleia geral Geraldo de Fátima Morujão (Viseu), pelo primeiro secretário frei José Joaquim Morgado (Capuchinhos) e pelo segundo secretário José Coelho Matias (Lisboa).

Para o conselho fiscal foi eleita Luísa Maria Abreu (Lisboa) como presidente, Timóteo Cavaco (Sociedade Bíblica) como primeiro vogal e o frei Luís Manuel Leitão (Capuchinhos) como segundo vogal.

A ABP, com sede na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, é formada e dirigida por biblistas disseminados por várias localidades e diferentes instituições de Portugal. Os seus objetivos consistem em “fomentar a investigação científica, o estudo e a divulgação da Bíblia e a sua estreita ligação à cultura; promover e coordenar iniciativas bíblicas de caráter nacional, regional ou local; patrocinar e apoiar publicações bíblicas e outras iniciativas de caráter científico e de pastoral bíblica; promover o diálogo ecuménico com base no estudo comum da Bíblia; colaborar na preparação e na divulgação de iniciativas bíblicas entre os seus membros; integrar ações conjuntas com outras associações portuguesas de caráter similar e colaborar no campo internacional com organizações congéneres”.

Os membros da ABP têm-se dedicado ao pedido feito pela Conferência Episcopal Portuguesa de uma nova tradução da Bíblia realizada a partir dos textos nas línguas originais (hebraico, aramaico e grego), para uso na liturgia, na catequese e nos textos oficiais da Igreja. Com uma equipa de dezenas de estudiosos, os trabalhos estão a ser orientados por uma comissão, na qual se inclui o padre Mário de Sousa como coordenador da subcomissão do Novo Testamento, presidida por D. Anacleto Oliveira, bispo de Viana do Castelo.

A comissão é ainda constituída, para além dos já referidos José Carlos Carvalho e Luísa Maria Almendra, da nova direção da ABP, pelo padre Armindo Vaz (Universidade Católica Portuguesa – Lisboa), por José Augusto Ramos (Universidade de Lisboa; coordenador da subcomissão do Antigo Testamento) e por Pedro Falcão (Universidade Católica Portuguesa – Lisboa).

“De acordo com a recomendação da Santa Sé, a tradução tem a preocupação de ser o mais literal possível, mas também resultado do contributo de linguistas, liturgistas, músicos e, sobretudo, do povo de Deus. Neste sentido, está a ser ultimada uma primeira edição apenas com «Evangelhos e Salmos», para ser experimentada liturgicamente em diferentes comunidades”, explica a ABP, acrescentando que “na continuidade desta tradução”, a nova direção “tem a intenção de promover a elaboração, pelos biblistas portugueses, dum comentário desenvolvido e independente a cada livro da Bíblia, com notas filológicas, exegéticas e teológicas”, algo que destaca ser “inexistente” em Portugal. “Há apenas alguns comentários isolados ou traduções de obras de biblistas estrangeiros”, refere.

O padre Mário de Sousa, presbítero da Diocese do Algarve, tem 46 anos e é natural de Vila Real de Santo António. Formado em Teologia pelo Instituto Superior de Teologia de Évora, é licenciado em Teologia pela Universidade Católica de Lisboa, licenciado em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma e doutorado em Teologia Bíblica pela Universidade Gregoriana de Roma. É professor de Novo Testamento no Instituto Superior de Teologia de Évora, diretor do Centro de Estudos e Formação de Leigos do Algarve, membro da comissão coordenadora da tradução da Bíblia para a Conferência Episcopal Portuguesa e preside à subcomissão científica do Novo Testamento. É ainda pároco na matriz de Portimão.

Entre outras publicações é autor de “Introdução ao Evangelho de S. João”, “«Para que também vós acrediteis». Estudo exegético-teológico de Jo 19,31-37” e “Os encontros de Jesus no Evangelho de São João”.

Pub