Pub

“Não aceitamos que alunos do 3.º ano vão frequentar turmas do 4.º ano quando neste momento há uma turma do 3.º ano com 12 alunos”, disse á agência Lusa João Martins, avisando que só sairá da escola quando a situação estiver resolvida.

Desde o início das atividades letivas que os encarregados de educação de sete alunos têm vindo a lutar pela reorganização das turmas da escola n.º 4 do Agrupamento Padre João Cabanita. Quatro destes alunos foram entretanto transferidos para escolas em Quarteira e Paderne, para contornar a situação

“Estou acorrentado a uma lateral da escola e estou a pensar ficar aqui até a situação ficar resolvida”, afirmou João Martins, lamentando que o Ministério da Educação já tenha dado autorização para a reorganização de turmas no concelho de Monchique e ainda não tenha dado igual decisão para Loulé

Aquele pai referiu ainda que a direção do agrupamento escolar já expôs o caso á Direção Geral de Estabelecimentos Escolares e que o Conselho Geral da Escola vai debater o assunto

Na semana passada, o diretor daquele agrupamento escolar, Manuel Alves, disse á Lusa que a formação de turmas mistas aconteceu porque a aplicação informática indicada pela Direção Geral de Estabelecimentos Escolares só aprovou as turmas com a composição agora contestada pelos pais.

Pub