Pub

Cartaz

Cerca de 50 autores do Algarve e da região espanhola da Andaluzia vão estar entre sexta-feira e sábado em Vila Real de Santo António no encontro Palavra Ibérica para potenciar a cooperação cultural transfronteiriça, revelou a organização.

Promovido pela Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e pelo Ayuntamiento espanhol de Punta Umbría, na província andaluz de Huelva, o Palavra Ibérica vai servir de mote para um conjunto de “atividades ligadas à literatura” que pretendem “mostrar o que de melhor se faz a este nível nas duas margens” do rio Guadiana, disse à agência Lusa Miguel Godinho, do departamento de Cultura do município algarvio.

“O Palavra Ibérica é um projeto que se destina a potenciar o intercâmbio e a cooperação cultural entre regiões de língua portuguesa e castelhana. É um encontro com várias atividades ligadas à literatura, desde recitais, a comunicações, a apresentações de livros e de editoras, a performances, a projeção de documentários, ou seja, uma serie de atividades ligadas à literatura e à promoção da leitura e da escrita nas duas línguas”, explicou Miguel Godinho.

Nos dois dias do encontro vão-se reunir na cidade algarvia “escritores dos dois lados da fronteira”, para uma iniciativa que, segundo o responsável da organização, “acontece de seis em seis meses, alternando entre Portugal, em Vila Real de Santo António, e Espanha, em Punta Umbría”.

Miguel Godinho frisou que este encontro luso-espanhol de escritores foi recuperado pelos dois municípios em 2015, depois de ter sido lançado em 2005 e de ter “estado parado durante algum tempo”, para “dar continuidade àquilo que se faz ao nível literário e cultural nas duas margens” do Guadiana.

“Vamos ter várias atividades: comunicações que vão ao encontro da divulgação da literatura nos órgãos de comunicação ou ao papel social das bibliotecas nas relações transfronteiriças, temas que são bastante interessantes; e depois vamos ter apresentações de editoras, algumas delas recém-criadas”, antecipou.

O responsável do departamento de Cultura da câmara algarvia destacou também os recitais programados para os dois dias, que considerou serem “sempre momentos interessantes e que rematam quer um dia, quer o outro, cruzando várias expressões artísticas”.

“Não se vai só declamar poesia, vai-se também cruzar a declamação com a música”, exemplificou Miguel Godinho, sublinhando que a abertura do encontro está marcada para as 17:00 de sexta-feira, na sala CA2, no Centro Cultural António Aleixo, e vai contar com a presença da diretora regional de Cultura do Algarve, Alexandra Gonçalves.

Pub