Pub

Atl_escolaA paróquia da matriz de Portimão anunciou a intenção de criar um ATL Social para os filhos de pessoas que não têm condições financeiras para os colocar noutras instituições.

O anúncio foi feito na cerimónia de bênção e inauguração da Cantina Social da Cáritas daquela paróquia no passado domingo.

O pároco da paróquia matriz de Portimão informou que, “quando for possível”, a comunidade passará a catequese para o primeiro andar do centro paroquial – edifício onde já funciona a sede da Cáritas Paroquial no rés-do-chão com o armazém de roupas e alimentos na cave e o agrupamento do Corpo Nacional de Escutas no segundo andar –, libertando a casa na Rua do Arco, onde funciona atualmente a catequese paroquial com quase 800 crianças e jovens, para a futura valência de ATL.

“Já não temos condições naquele edifício porque não há salas nem condições [para a catequese]. Este primeiro andar [do centro paroquial] seria para adaptar nesse sentido, o que significa que todo este espaço movimentará por semana mais de 2000 pessoas e, por mês, mais de 4000. É bom a nível social, mas também é bom ao nível da vida no centro histórico da cidade que, como sabemos, está pelas «ruas da amargura»”, afirmou o padre Mário de Sousa, explicando que a futura valência social na Rua do Arco funcionará também “com o voluntariado das pessoas da comunidade”.

“Tudo isto tem uma única finalidade que é social, seja no auxílio aos mais carenciados, seja na educação dos jovens e das crianças que são o futuro da nossa cidade”, justificou o sacerdote acerca da obra que está a ser criada no centro paroquial, no edifício da antiga Caixa Agrícola, cedido pela Câmara de Portimão ao abrigo de um protocolo de permuta com um terreno paroquial.

Pub