Pub

Decorreu no último sábado, na igreja matriz de Pêra, a cerimónia de consignação da empreitada da construção do Centro Pastoral daquela paróquia que hoje teve início e que deverá ficar pronto daqui a 15 meses.

A estrutura, a construir no lugar de uma casa antiga doada à paróquia que será demolida, deverá dar resposta a iniciativas de caráter religioso e social mas também cultural.

Apresentado como um futuro “espaço de lazer, afetividade e cooperação”, o Centro Pastoral de Pêra será constituído pela residência paroquial, cartório paroquial, sala do pároco, oito salas de catequese, sala de catequistas, sala de palco para espetáculos, atividades lúdicas e refeições de convívio, sala polivalente, miniauditório para apresentações e reuniões e cafetaria com cozinha de apoio.

No âmbito social, a infraestrutura deverá incluir atividades de apoio dirigidas a crianças e jovens que ainda não estão definidas, conforme adiantou o pároco durante a cerimónia de assinatura do contrato com a empresa construtora. “Esta casa também vai ter um aspeto social, um apoio ou um refeitório social. Depois estudaremos porque ainda não está totalmente definido”, afirmou o padre Manuel Coelho.

O bispo do Algarve, que presidiu à cerimónia, considerou aquela uma “obra de todos e para todos”, deixando uma palavra de estímulo. “Esta obra insere-se plenamente naquilo que é a missão da Igreja e desta paróquia”, afirmou D. Manuel Quintas, aludindo à necessidade de “criar espaços de encontro, convívio e partilha para vencer tantas solidões” e para a “realização daquilo que é a missão específica do evangelho e de Cristo”.

O prelado alertou ainda para a responsabilidade relativa à administração de bens, também em “fidelidade àqueles que os deixaram”. “Não podemos nem devemos considerar-nos donos dos bens que administramos. Somos apenas administradores”, advertiu.

O presidente da Câmara de Silves, Rogério Pinto, referiu-se àquela obra como um “projeto magnífico e de excelência para a freguesia e para o concelho” que vem aliar a vertente social à espiritual e o presidente da Junta de Freguesia, José João Marques, considerou que a construção daquele edifício “vem tapar uma lacuna existente na freguesia”.

A construção, cujo valor global está orçamentado em quase 1,6 milhões de euros, será financiada na totalidade pela paróquia de Pêra. O encaixe financeiro após a venda de um terreno permitiu à paróquia avançar para a edificação deste equipamento.

No final da cerimónia, seguiu-se uma visita ao local onde irá ser erguido o futuro Centro Pastoral de Pêra.

Samuel Mendonça

Pub