Pub

Promovida no âmbito da reabertura da Sé, após oito meses de obras de recuperação e restauro, e também ainda no contexto do Ano Sacerdotal celebrado por toda a Igreja até ao passado mês de Junho, a mostra reúne algum do património daquela paróquia, de modo particular património arquivístico que foi inventariado e tratado ao abrigo de um protocolo estabelecido com a Câmara Municipal local.

Parte do espólio exposto no salão paroquial ao lado da recuperada Sé é também material que os próprios párocos homenageados deixaram na comunidade, incluindo apontamentos ou mesmo obras pessoais.

“Quisemos mostrar ao povo cristão da cidade algum património que nem sempre é conhecido”, explicava ontem o actual pároco de Silves. O padre Carlos de Aquino sublinhava que “são obras que manifestam também a espiritualidade do povo cristão de Silves”, garantindo que a exposição é constituída apenas por “uma amostra muito singela” daquilo que a paróquia possui e que deverá ser exposto no mesmo local, após o mês de Setembro, noutra exposição a realizar no contexto do projecto nacional “Rota das Catedrais”.

A actual exposição, para além de alguns exemplares de imaginária – sobretudo reproduções em madeira de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da comunidade – e de paramentaria, integra ainda algumas alfaias litúrgicas, como custódias, cálices, patenas ou incensários, e importantes exemplares do acervo documental paroquial. Entre estes conta-se um livro das visitações do Bispado à paróquia datado de 1638, uma das obras mais antigas, um antifonário sobre o ofício da Imaculada Conceição de Nossa Senhora feito de propósito para a Sé de Silves, bem como um livro das constituições do sínodo do Bispado do Algarve datado de 1673.

A exposição, constituída por peças do século XVII aos dias de hoje, integra ainda alguns trabalhos resultantes de um concurso, intitulado ‘Uma Igreja que vive junto das nossas casas’, promovido na paróquia também no contexto da reabertura da antiga Catedral do Algarve que chegou a ser sede do bispado.

A visita à mostra será gratuita para aqueles que visitem a Sé de Silves, cujo ingresso de entrada tem o valor de um euro, e a mesma poderá ser feita das 9.30 às 12.30h e das 14.30 às 18h.

Samuel Mendonça

Pub