Inicio | Economia | Paróquias de Tavira constituem empresa para financiar a manutenção do património

Paróquias de Tavira constituem empresa para financiar a manutenção do património

As paróquias de Tavira constituíram no último mês uma empresa, a Artgilão – Atividades Religiosas e Turísticas, Lda., cujo objetivo é a exploração financeira naquelas áreas para aplicação das receitas na recuperação do património religioso da cidade.

A informação foi avançada pelo pároco local, o padre Miguel Neto, na inauguração da exposição mariana que a Santa Casa da Misericórdia promoveu em parceria com as paróquias.

O sacerdote disse que a rentabilização do património de Tavira é uma “preocupação central” da equipa sacerdotal, que inclui também o padre Rafael Rocha, que tem a cargo as paróquias da cidade. “As múltiplas igrejas que a paróquia tem não podem ser vistas só como fonte de problemas”, considerou, lembrando a “degradação do património”.

O pároco explicou que a nova empresa resultou de um pedido que fez em setembro do ano passado aos colaboradores das paróquias quando passou a estar ao serviço das mesmas. “Pedi-lhes para pensarmos formas de rentabilizar economicamente o património”, recordou, acrescentando que neste momento, essa rentabilização passa, por exemplo, pelo merchandising e pelas visitas turísticas. “É importante rentabilizarmos para mantermos este património”, reforçou.

O sacerdote adiantou ainda o “sonho” de “criar uma oficina de restauro para o património” em Tavira. “Penso que temos tamanho para isso. Se temos capacidade financeira? Neste momento, não”, acrescentou.

Verifique também

Empresa investe 60 milhões de euros para recuperar projeto imobiliário parado em Armação de Pêra

Uma empresa portuguesa vai investir 60 milhões de euros na recuperação de um projeto imobiliário …