Pub

Em declarações à Lusa, Bruno Lage, da Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, explicou que em 2004 a zona do Pontal, entre o Campus das Gambelas da Universidade do Algarve e a Quinta do Eucalipto, em plena zona protegida da Ria Formosa, ficou destruída pelos incêndios e que agora os terrenos vão ser replantados com árvores autóctones.

“Ainda há carcaças de árvores ardidas em 2004 que não foram removidas no local onde no domingo vamos fazer a plantação de mais de 700 alfarrobeiras, sobreiros e azinherias”, adiantou Bruno Lage, apelando aos voluntários para se concentrarem às 14:30, de dia 21, junto à entrada principal do Campus das Gambelas.

A organização da “Semana da Reflorestação Nacional”, pelo Movimento Plantar Portugal, estima que participem na iniciativa de domingo em Faro cerca de 50 pessoas, mas apela a todos os interessados para se juntarem à causa do combate contra o aquecimento global e as alterações climáticas.

A reflorestação no Parque Natural da Ria Formosa volta a repetir-se a 27 e 28, os últimos dias da “Semana da Reflorestação Nacional”.

Os municípios algarvios de Tavira e Olhão também vão aderir à “Semana da Reflorestação Nacional”.

Em Tavira, 45 alunos da Escola D. Paio Peres Correia, e 70 escuteiros vão participar na reflorestação no Parque de Lazer da Mata da Conceição, informa a Câmara Municipal em comunicado.

Em Olhão, a “Semana da Reflorestação Nacional” vai ser assinalada nos dias 23, 25 e 26 em 13 escolas do concelho, onde vão ser plantadas cerca de 30 árvores, nomeadamente pinheiros, alfarrobeiras, ciprestes e um chorão.

A primeira escola a receber árvores novas é a Escola EB1 Nº4, na EN125, em Olhão, no sentido Faro – Olhão.

Lusa

Pub