Pub

“O nascimento, segundo a carne, destina-se ao cemitério. Não tenhamos ilusões! Biologicamente, estamos destinados à destruição: nascemos e morremos. E, por isso, Jesus fala da necessidade de um segundo «nascimento», que já não é segundo a carne mas segundo o Espírito [Santo], porque o que nasce da carne, morre, é caduco, mas o que nasce do Espírito [Santo], é eterno”, afirmou, exortando a uma vivência segundo o modelo proposto por Jesus Cristo com vista à consecução da vida eterna.

O sacerdote falava na V Jornada Bíblica promovida pela Diocese do Algarve no Centro Pastoral e Social de Ferragudo.

Samuel Mendonça

Pub