Pub

Segundo a provisão da nomeação a que o FOLHA DO DOMINGO teve hoje acesso, o metropolita que preside à Província Eclesiástica do Sul (constituída pelas três dioceses) procedeu à nomeação “atendendo ao aumento do número de processos que têm dado entrada no Tribunal Interdiocesano”, nomeadamente causas de nulidade matrimonial.

O padre Rui Guerreiro junta-se assim ao cónego monsenhor Joaquim Cupertino, também da Diocese do Algarve e juiz do Tribunal Interdiocesano. Do Algarve são também o cónego Gilberto Soares Santos e o diácono Luís Galante, respetivamente vigário judicial adjunto e notário do mesmo tribunal.

Para além dos dois juízes algarvios, o Tribunal Interdiocesano conta ainda com mais três juízes.

D. José Alves afirma ainda no documento, datado de dia 6 de dezembro, que acolheu assim “de bom grado” a proposta que lhe foi apresentada pelo bispo do Algarve, D. Manuel Quintas.

Recorde-se que o padre Rui Guerreiro se especializou recentemente em Direito Canónico pela Universidade Gregoriana de Roma.

Samuel Mendonça
Pub