Pub

Em Faro, o espetáculo solidário “Palavras em Acústico” contou também, na primeira parte, com a participação do coro do Colégio Nossa Senhora do Alto, dirigido pelo professor Rodrigo Lopes, e do Grupo Coral Segundo Capítulo, dirigido pelo maestro João de Almeida, que interpretou temas como a “Canção do Mar” de Guerra Trindade, “I feel pretty” do filme West Side Story, “Changamano”, uma peça africana (em swahili), “Canção de Embalar” de Zeca Afonso ou “Canção do Peregrino” do cónego José Pedro Martins.

Na segunda parte, o padre Victor proporcionou um concerto intimista em acústico, com alguns covers – como o tema “Voar” de Tim e Rui Veloso – que serviu para a apresentação, no Algarve, do álbum “Palavras”, o primeiro do sacerdote cantor de 35 anos, que é também pároco e professor em Torre de Moncorvo.

O disco de estreia, editado em 2009, conta com 11 temas originais, escritos e compostos pelo próprio padre Victor, tendo o single “Palavras” integrado a banda sonora da novela "Sentimentos" da TVI. Conhecido pela sua participação em diversos programas televisivos, foi ainda foi ainda o autor do Hino da Associação Acreditar no Natal de 2011.

Acompanhado por mais dois músicos, um na guitarra e outro na percussão, o sacerdote, que interagiu ao longo de toda a atuação com o público na plateia e com os membros do coro do Colégio Nossa Senhora do Alto que quis manter no palco, interpretou temas como “Palavras”, “Sei lá (onde errei)”, “Sigo o teu caminho”, “Tempo (de ir e voltar)” ou “Debaixo do céu (noutro lugar)” e revelou ainda o tema “Encontrar-te” do novo single que sairá esta semana e que fará parte do seu segundo álbum.

Natural de Cujó, Castro Daire, o padre Victor decidiu abraçar a música pop como forma de complementar a sua missão junto da comunidade e para chegar aos fiéis e a todos que o queiram ouvir.

Em declarações ao FOLHA DO DOMINGO e Agência Ecclesia, o sacerdote cantor afirma que pretende “passar uma mensagem positiva e de esperança às pessoas” e acrescenta que a música é um “veículo extraordinário para isso”. Reconhecendo que “nem sempre é fácil conciliar as dimensões da escola, paróquias e a música”, explica, contudo, que “a motivação é sempre superior ao cansaço” e que os seus “maiores fãs” são os seus alunos. “O caminho tem sido muito positivo”, ressalva o padre Victor.

O sacerdote aponta ainda as suas inspirações musicais. “Procuro inspirar-me em tudo o que ouço e crio a minha própria música com base nisso e nas influências que tenho”, afirma, destacando os Coldplay e os Linkin Park como a sua fonte de inspiração.

O padre Victor, que brevemente vai atuar no Canadá, no Festival Jota (em Braga) e na Jornada Diocesana da Juventude de Coimbra, anunciou ainda que o novo CD sairá “no final deste ano ou no início de 2013”.

O concerto em Faro foi promovido pelo grupo “Cem Rostos”, uma organização de cristãos das paróquias cidade de Faro, com o apoio do Departamento da Pastoral Social da Diocese do Algarve.

Em Monchique, a iniciativa foi organizada pela Câmara Municipal e na primeira parte contou com a atuação do fadista algarvio Luís Manhita.

Samuel Mendonça
Pub