Pub

Em breve comunicado, a Santa Sé anuncia a decisão, justificada com o cân. 401 § 2, do Código de Direito Canónico, o qual convida os Bispos a renunciar em caso de doença ou outra “causa grave”.

No site da Diocese irlandesa, é o próprio D. James Moriarty a explicar que tinha apresentado a renúncia ao cargo em Dezembro passado, na sequência de um relatório oficial que acusava os líderes da igreja na arquidiocese de Dublin de terem encoberto casos de abusos de menores cometidos por padres.

O prelado foi Bispo auxiliar de Dublin durante 11 anos, antes de ser nomeado em 2002 para a diocese de Kildare e Leighlin.

D. James Moriarty diz que esta foi a decisão “mais difícil” que teve de tomar durante o seu ministério e admite que, num primeiro momento, a renúncia não era a sua opção, por não ser pessoalmente visado no relatório Murphy.

No seu comunicado, o Bispo afirma, contudo, que “a renovação deve começar por se aceitar a responsabilidade do passado” e renova as suas desculpas às vítimas e suas famílias.

Ecclesia

Pub