Pub

Em maio, aquando da derrocadas controladas de quatro arribas numa praia do Algarve, a ministra do Ambiente, Dulce Pássaro, disse: "É importante que o cidadão colabore e perceba o perigo das arribas." Enquanto sublinhava que poderia “ser produtivo legislar no sentido da penalização por não se respeitar a sinalética”.

Questionada pelos jornalistas à margem da entrega do Prémio Defesa e Ambiente, em Oeiras, sobre o estado da medida, Dulce Pássaro disse que as penalizações “já estão no processo legislativo” e que “já foram a reunião com secretários de Estado”.

A responsável pela pasta do Ambiente afirmou que a medida está “a sofrer alterações”, devendo não estar preparada para o Conselho de Ministros desta quinta feira, mas sim para a reunião “da próxima semana”.

No início da época balnear, várias entidades governamentais lançaram uma campanha nacional de sensibilização, incluindo um folheto e sinalética nos locais, para alertarem os banhistas para os perigos nas praias, especialmente para os que costumam colocar-se nas zonas de arribas, assinalando também a colocação.

Lusa

Pub