Pub

Para Portugal, a meta definida, foi de 30 mil assinaturas. A Cáritas Portuguesa, com esta iniciativa, pretendeu “elevar a fasquia com vista a superar o número proposto e, para isso, convidou várias personalidades nacionais a assinar publicamente a petição” – realça à Agência ECCLESIA João Pereira, elemento da Cáritas Portuguesa.

Por variados motivos, outras personalidades não puderam estar presentes, mas enviaram uma mensagem ao Presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, solidarizando-se com a iniciativa e comprometendo-se a assinar a petição: Jorge Sampaio, Pinto Monteiro – Procurador Geral da República, Isabel Alçada – Ministra da Educação, Rui Vilar e Isabel Mota da Fundação Gulbenkian.

Esta iniciativa acontece nos 44 países que constituem a rede Cáritas na Europa. Na petição apela-se ao fim da pobreza infantil na Europa, propõe-se a abrangência universal dos sistemas de protecção social, o acesso efectivo a serviços sociais e de saúde, e que se criem condições para que todas e todos possam ter um trabalho digno.

O objectivo passa por alcançar um milhão de assinaturas, nos vários países da União Europeia, porque ao abrigo do novo Tratado de Lisboa, um milhão de cidadãos, de um número significativo de países, podem solicitar à Comissão Europeia que apresente iniciativas nas áreas de competência da UE.

Paralelamente, aconteceram duas mesas-redondas sobre dois dos temas da petição: pobreza infantil e trabalho digno, cuja dinamização foi feita pelo IAC e pela UGT, CGTP e LOC, respectivamente

Na conferência de imprensa, Bernardino Silva, Coordenador Nacional da Campanha, referiu que, em Portugal, a Cáritas, tem agendado cerca de 50 actividades: seminários, workshops, vídeos, exposições, documentos ou acções de sensibilização. Por sua vez, Dulce Rocha, Presidente Executiva do IAC, apresentou a educação como “uma alavanca indispensável para superar a pobreza das crianças”.

Simultaneamente, em várias dioceses do País (Açores, Guarda, Lisboa e Setúbal) aconteceram acções semelhantes. A petição estará on-line durante o ano inteiro e poderá ser assinada em www.acabarcomapobrezaja.org.pt 

A versão em papel poderá ser assinada em alguns eventos promovidos pela rede Cáritas em Portugal. No final do ano, a Cáritas Europa irá organizar um evento no qual irá entregar as assinaturas recolhidas ao Parlamento Europeu.

Ecclesia

Pub