Pub

As autoridades detiveram um homem suspeito da autoria intencional de 11 fogos florestais registados em São Brás de Alportel, entre os meses de março e setembro, anunciou na quarta-feira a Polícia Judiciária (PJ).

A detenção foi realizada pela Diretoria do Sul da PJ, que acredita haver “fortes indícios” de que o homem em causa, de 23 anos e “candidato a bombeiro”, é “suspeito de ter intencionalmente provocado 11 incêndios florestais” em São Brás de Alportel, “por ignição direta, em áreas arborizadas”, precisou a Judiciária num comunicado.

A mesma fonte frisou que os fogos alegadamente ateados pelo detido só “não atingiram maiores proporções” devido à “rápida intervenção dos bombeiros com meios aéreos e terrestres”, que evitaram a propagação dos incêndios.

“O suspeito, que chegou a exercer funções de bombeiro voluntário, vindo a reprovar em provas de acesso, exibia-se nas redes sociais completamente fardado com a indumentária de bombeiro, alardeando aquela qualidade”, destacou a PJ.

O suspeito, “cozinheiro, natural de Faro, sem antecedentes criminais”, vai ficar sujeito à medida de coação de Termo de Identidade e Residência, disse à Lusa fonte policial.

Em declarações à Lusa, a mesma fonte adiantou apenas que o suspeito “ficou com Termo de Identidade e Residência” após ter sido submetido a primeiro interrogatório judicial, a medida de coação menos gravosa prevista no Código Penal.

A detenção foi feita no âmbito uma investigação tutelada pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal de Faro.

Pub