Pub

Em comunicado, a PJ esclarece que “os factos terão ocorrido entre novembro de 2007 e maio deste ano, na residência do arguido, padrasto da vítima”.

O homem foi ouvido pelo juiz de instrução criminal em primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Lusa

Pub