Pub

O Hospital Central de Faro já comunicou ao Ministério Público de Faro o óbito da criança que morreu depois de cair num charco com dois palmos de água e ordenou a autópsia.

O caso vai ser investigado pela Polícia Judiciária, confirmou hoje à Lusa fonte do Ministério Público de Faro.

A Polícia Judiciária (PJ) ainda não recebeu o pedido de investigação do Ministério Público, mas fonte da Diretoria da PJ de Faro admitiu hoje à lusa que o caso pode vir a ser da “competência investigatória”, mesmo que não tenha existido da parte da ama uma “intenção criminal”.

Uma criança de 16 meses de idade morreu na terça-feira à tarde em S. Brás de Alportel (Algarve) vítima de afogamento num charco de água, tendo entrado já cadáver no Hospital Central de Faro.

Segundo informações do Comando Distrital de Operações de Socorros, o alerta de que uma criança com cerca de um ano de idade tinha sido vítima de queda num “charco de água” foi dado aos bombeiros às 13:39.

Os bombeiros seguiram para o local com dois veículos e avisaram o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que recebeu a informação às 13:42 de que uma criança estava paragem cardio respiratória devido a afogamento num pequeno lago com um a dois palmos de água de altura”, adiantou à Lusa fonte das relações públicas do INEM.

O INEM, que esteve no local com suporte avançado de vida, ainda conseguiu “a um determinado momento reverter a paragem cardio respiratória da criança, mas infelizmente a criança voltou a entrar em paragem”, contou a mesma fonte do INEM.

A equipa do INEM seguiu com a criança em manobras para o Hospital Central de Faro, mas segundo fonte hospitalar a criança “entrou cadáver” naquela instuituição hospitalar cerca das 15:30.

Lusa

Pub