Pub

A relocalização da atual linha ferroviária, a criação de uma estação com os vários transportes públicos e de uma rede de bicicletas partilhadas são algumas das propostas do Plano de Mobilidade e Transportes de Faro, ontem apresentado.

O documento, que a partir de ontem ficou disponível ‘online’ para consulta, define um conjunto de medidas para a promoção dos transportes públicos e do uso da bicicleta, entre outros, assente numa lógica de dissuasão do uso do automóvel, que deve deixar de ser prioritário, explicou a coordenadora do plano, Paula Teles.

Uma das propostas é a transposição da linha ferroviária, que passa pelo centro, para a zona norte da cidade, numa tentativa de reduzir o “efeito barreira” entre Faro e a Ria Formosa, privilegiando outro modo de transporte “menos pesado e menos intrusivo”, que poderia ser, por exemplo, um elétrico ou um metro de superfície.

A criação de uma estação intermodal na zona do Patacão, junto à Estrada Nacional (EN) 125, que integrasse os sistemas de transporte rodoviário e ferroviário, um grande parque de estacionamento para automóveis e bicicletas e uma estação de bicicletas partilhadas é outro dos elementos chave do documento.

A estratégia de mudança do paradigma de mobilidade no concelho passaria ainda pela ampliação da área pedonal no centro da cidade, a implementação de 40 quilómetros de ciclovias e de uma rede de bicicletas partilhadas com 13 pontos, a criação de vários parques de estacionamento nas entradas da cidade e a implementação de zonas com velocidade máxima permitida de 30 quilómetros por hora.

Uma ponte de madeira para a circulação de peões e bicicletas que ligasse o parque ribeirinho da cidade à freguesia de Montenegro, que distam em apenas 1,5 quilómetros, em linha reta, é outras das propostas contidas no plano.

O processo de definição do plano começou há mais de três anos, com uma primeira fase de caracterização e diagnóstico, uma segunda fase em que foi elaborada uma proposta de documento, agora terminada, estimando-se que até ao final do ano haja uma versão final.

Segundo o presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau, trata-se de um trabalho feito em articulação com a revisão do Plano Diretor Municipal do concelho.

De acordo com o autarca, na fase de elaboração do documento foram recebidas mais de mil participações, em reuniões e também através da participação pública.

O Plano de Mobilidade e Transportes de Faro pode ser consultado num micro-site, acessível através da página da Câmara de Faro, onde se disponibilizam os elementos referentes ao plano e um formulário de contacto para que os cidadãos possam participar e contribuir para a construção da sua versão final.

Pub