Pub

A Plataforma Algarve pela Vida, operando em toda a região do Algarve, em concertação com outras organizações locais, está, neste momento, a acompanhar várias mães desempregadas e que atravessam dificuldades económicas, algumas inclusive com gémeos e trigémeos, dos concelhos de Aljezur, Portimão, Loulé e Olhão.

Segundo aquela organização “o número de grávidas apoiadas tem vindo, cada vez mais, a aumentar e, por isso, os recursos começam a escassear”. “Géneros alimentares, roupas e carrinhos de bebé, e em particular as fraldas descartáveis são os principais pedidos feitos pelas mães em dificuldade”, adianta.

Esta iniciativa na escola de Silves contou também com a presença de uma animadora de intervenção comunitária e educação social, a professora Isabel La Cueva Lopes que desenvolveu, com os alunos, jogos com a palavra “Crise” e aprofundou, em conjunto com eles, o que significa, em termos práticos, “solidariedade”.

Por sua vez, a representante da Sociedade de São Vicente de Paulo de Silves, Fernanda Arez, contou às crianças algumas das experiências do dia a dia desta instituição e explicou-lhes quais as dificuldades encontradas, sobretudo na falta de bens para distribuir a tantos necessitados que a procuram.

No final, as crianças, entusiasmadas, ficaram, em conjunto com os seus pais, de recolher e entregar, através dos seus professores, roupas, brinquedos, acessórios de bebé e fraldas descartáveis que depois serão encaminhadas para várias instituições de solidariedade social do Algarve.

A campanha irá manter-se ao longo de todo o segundo período escolar.

Pub