Pub

A herança poética de Cacela Velha, aldeia do Sotavento algarvio junto à Ria Formosa onde em 958 nasceu o poeta islâmico Ibn Darraj al-Qastilli, e o facto de poetas como Sophia de Mello Breyner ou Eugénio de Andrade terem escrito sobre a localidade foram os “pontos de partida” para organizar dois dias de “Poesia na Rua”, explicou uma responsável pela iniciativa.

Em declarações à Lusa, Catarina Oliveira, da organização do evento promovido pela Câmara de Vila Real de Santo António, afirmou que um dos momentos altos do certame poético vai ser a declamação de poemas à moda do “Ritual da Igrejinha”, agendada para sábado, às 21:30, no largo da Fortaleza de Cacela.

Trata-se de uma tradição da localidade de Arraiolos onde os poetas dizem um poema, para depois se ouvirem alguns segundos de música da banda filarmónica de Vila Real de Santo António e o estouro de um foguete.

Outra das iniciativas é a "Poesia como Deslocamento” com a leitura de poemas por valter hugo mãe, José Carlos Barros, Teresa Rita Lopes, José Mário Silva, Carlos Mota de Oliveira, Luís Filipe Cristóvão, António Baeta, Pedro Afonso, Dinis Nunes e o espanhol Andrés Garcia Román, entre outros.

Na iniciativa "Poetas do Guadiana", o histórico ex-membro do PCP Carlos Brito ou a professora universitária Teresa Rita Lopes vão conversar sobre poesia e ler poemas na sexta feira, às 19:00, no cemitério antigo de Cacela Velha.

Uma aula de poesia ao ar livre no Largo da Fortaleza, e com vista para a Ria Formosa, dada também por Teresa Rita Lopes, especialista em Fernando Pessoa, a construção de um “Estendal de Poesia” com poemas escritos pelos visitantes e presos por molas e espalhados pela aldeia, um percurso de poesia, ou o lançamento à Ria Formosa de barcos de papel com poemas são outros momentos especiais do evento.

Entre as dezenas de iniciativas gratuitas e para todas as idades destaca-se ainda os “Cantares do pôr-do-sol”, com um grupo marroquino e membros da orquestra El Arbi do Conservatório de Música de Tetuan e um recital de poesia, voz e piano com Carlos Mota de Oliveira e Janita Salomé.

Lusa

Pub