Pub

Na sua página oficial do Facebook, o humorista refere que a direção do Teatro Municipal de Faro (TMF) entendeu que o espetáculo One (Her)man Show “não se enquadrava na programação do último trimestre”, apesar de ter sido proposto a custo zero, apenas com a exploração da receita de bilheteiras.

O Teatro Municipal de Faro já respondeu, também através da sua página oficial no Facebook, garantindo que “dada a escassez de datas que tínhamos disponíveis, víamos pouca margem para o considerar em 2012, dadas as prioridades de programação já definidas até ao final do ano”, tendo em conta que grande parte de espetáculos deste género são agendados até com um ano de antecedência e seria difícil agendá-lo apenas com meses de antecedência visto o calendário de espetáculos estar cheio.

O teatro esclarece também que na proposta feita, o “TMF pagaria todas as licenças, e entregaria 90% da totalidade de receita de bilheteira ao promotor” de Herman José, concluindo ainda que “nunca foi mencionado qualquer outro interesse em datas diferentes nem por nós recusada a possibilidade de o acolher em 2013”.

Contactado pela agência Lusa, Herman José reafirmou que foi informado pelo seu agente que o Teatro Municipal de Faro tinha invocado falta de enquadramento para recusar o espetáculo, mas admitiu que pode “estar enganado”.

“Se realmente foi por falta de agenda, fico muito contente e irei ao teatro quando houver espaço de agenda”, disse.

Liliana Lourencinho com Lusa

Pub