Pub

O comandante dos portos de Portimão e Lagos, disse à agência Lusa que o pescado, na sua totalidade cavala, foi detetado, pelas 22:00, no interior de uma viatura "já acondicionado em caixas para ser comercializado fora da lota".

Segundo Cruz Martins, o peixe apreendido "não tem o tamanho mínimo legal" para ser capturado nem comercializado em lota, tendo a Polícia Marítima identificado o proprietário do pescado, que tem ligações à embarcação que o capturou na zona de Lagos.

A Polícia Marítima levantou um auto de contraordenação ao proprietário do pescado, incorrendo este numa coima entre os 500 e os 37500 euros.

Na operação de fiscalização destinada a detetar infrações relacionadas com a fuga à lota e transação de pescado imaturo (tamanho inferior ao permitido), estiveram envolvidos três elementos da Polícia Marítima.

Lusa

Pub