Pub

O comandante do Porto de Portimão, Cruz Martins, disse hoje à Lusa que as detenções e identificações resultaram de ações de fiscalização da Polícia Marítima (PM) realizadas desde o início da semana nos areais daquelas praias algarvias, com o objetivo de “combater a venda ambulante ilegal”.

A operação realizada na praia da Rocha, em Portimão, resultou na detenção de três pessoas, às quais foram apreendidos 75 pares de óculos de sol, 60 relógios de pulso de marca indefinida, quatro malas de senhora e 90 euros em dinheiro.

De acordo com o comandante Cruz Martins, um dos homens estava ilegal em Portugal tendo sido notificado para abandonar o território nacional.

Na fiscalização na Praia de Alvor foram detetados cinco homens “a exercerem a venda ambulante ilegal” de óculos, relógios, carteiras, cintos, malas, colares e pulseiras, e ainda um casal “na prática ilegal de massagens”.

Das sete pessoas, quatro não apresentaram documentos que autorizassem a sua permanência em Portugal, “pelo que foram transportados para as instalações do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) de Portimão.

Neste caso, três homens foram notificados para abandonar o país.

Na operação foram apreendidos 247 pares de óculos, 88 relógios, 31 carteiras, 15 cintos, 10 malas de senhora, 20 colares, 98 pulseiras e 410 euros em dinheiro.

Os vendedores ambulantes ilegais incorrem em processo de contra ordenação, com coimas que variam entre os 25 e os 2.500 euros, tendo o material sido apreendido como medida cautelar.

Lusa
Pub