Pub

“Estamos num processo da nossa vida coletiva que exige que sejamos cautelosos nas declarações que produzimos, temos uma história de quatro anos do Portugal Masters, prova que assume importância vital para o golfe. Em condições normais, esta participação vai manter-se”, afirmou Bernardo Trindade, durante uma visita à IV edição da prova.

O governante reconheceu que a sua presença no Oceânico Victoria Golf Course, onde a prova decorre até domingo, teve sobretudo como objetivo “transmitir às pessoas da PGA o empenho do governo, não só na área do turismo, mas na sua globalidade, à candidatura à Ryder Cup.

O governante considerou essencial continuar a apoiar eventos como o Portugal Masters, para o qual o Turismo de Portugal contribui com três milhões de euros, “na exata medida em que contribuem para a afirmação do golfe e do turismo em Portugal”.

Bernardo Trindade referiu que o Portugal Masters, “assume uma expressão ainda mais importante com a candidatura de Portugal à Ryder Cup, acrescentando: “Para sermos vencedores é determinante a estabilidade na questão dos eventos”.

No âmbito da candidatura portuguesa à Ryder Cup, Portugal está obrigado a organizar uma série de torneios internacionais entre 2012 e 2022.

Portugal é um dos cinco países, juntamente com Espanha, França, Alemanha e Holanda, candidato à organização da Ryder Cup2018, cujo vencedor deverá ser anunciado em abril.

A Herdade da Comporta foi o local escolhido para a construção do campo de golfe oficial da candidatura portuguesa, à competição, que vai ser disputada em 2018 pela segunda vez fora das ilhas britânicas.

A Ryder Cup, que coloca frente a frente seleções dos Estados Unidos e da Europa, é considerada o terceiro evento com maior projeção mediática, a seguir aos Jogos Olímpicos e ao Mundial de futebol.

A quarta edição do Portugal Masters, prova que conta com o patrocínio do Turismo de Portugal e Turismo do Algarve, distribui três milhões de euros em prémios monetários, meio milhão dos quais para o vencedor.

Lusa

Pub